13 de Abril 2018
Bate - Rua João Alfredo, 701 – Cidade Baixa
Horário: 23h
Ingressos: R$ 18,00

Na sexta, dia 13, o BATE reúne dois trabalhos potentes nas artes de matriz africana produzidos por aqui: a AfroEntes apresenta números de dança, projeções e recitações poéticas que fazem do seu show além de um musical, um espetáculo sobre a cultura negra gaúcha e porto-alegrense. E o incrível Ọ̀ṣẹ́ẹ̀túrá (Africa’ n ​Jazz) mostra o porquê se dedica a promover e divulgar artes fundamentadas na matriz africana de tradição Yorùbá, somando ritmos africanos e a sonoridade e fazer jazzístico. Os dois grupos chegam ao Bate com toda a sua ancestralidade pra fazer uma noite inesquecível.

O Ò̩s̩é̩è̩túrá (Africa’ n Jazz), coordenado e dirigido pelo músico Ìdòwú Akínrúlí, percussionista e dançarino profissional nigeriano com bagagem artística respeitada em seu país de origem, se propõe a realizar ações culturais para difundir, esclarecer e promover iniciativas que fomentam as artes e cultura de matriz Yorùbá, matriz étnica de seu criador. Desde 2012 em Porto Alegre, o artista formou o Grupo ÌBEJÌ e a seguir o African Jazz. Enquanto o primeiro se dedica exclusivamente às expressões tradicionais da arte Yorùbá, o African Jazz soma ritmos africanos e a sonoridade e fazer jazzístico. Suas principais influências musicais se originam dos ritmos de matriz tradicional Yorùbá transpostas ao formato jazzístico, se aproximando do Afrobeat do ilustre Felá Aníkúlápó Kútì (Felá Kuti), fundador do estilo popularizado na África na década de 1970, uma combinação de música tradicional Yorùbá, jazz, highlife, funk e vocais em fusão com estilos de percussão. A contribuição musical das tradições africanas no Brasil influenciou diretamente a Música Popular Brasileira. A principal influência da música africana no Brasil é, sem dúvida, o samba, estilo que é hoje o cartão-postal musical do país e está envolvido na maioria das ações culturais da atualidade. Mas os tambores de África trouxeram também outros cantos e danças. Além do samba, a influência negra na cultura musical brasileira vai do maracatu à congada, cavalhada e moçambique. Sons e ritmos que percorrem e conquistam o Brasil de ponta a ponta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *